23.3.09

RØCIPES

Gnocchi com espargos verdes,
pesto & flocos de emmental


























Sim, isto deu uma trabalheira dos diabos, porque fiz moi-même [ando muito ricoeuriano...] os gnocchi e porque fiz moi-même [idem...] o pesto. Só não fiz moi-même o Emmental porque isso seria coisa hercúlea. A saber:


 
FASE UM
Para os gnocchi, cozo 4 batatas grandes com casca em água a "cobrir", nunca "a afogar" (dois pormenores de importância extrema...), com uma pitada generosa de sal marinho. Vinte minutos depois, retiro as batatas da água, despelo-as (do verbo "despelar") e num prato fundo esmago-as com a ajuda de um garfo. Junto depois um ovo inteiro e cerca de 200 gr. de farinha; misturo cuidadosamente, mas com velocidade, para o ovo não cozer. Polvilho a mistura com pimenta preta de moinho (q.b.). E agora vem a parte sexymotherfucker dos gnocchi: numa base de madeira, espalho um pouco de farinha e coloco a massa em cima, esmagando-a, enrolando-o, batendo-a, esmagando-a outra vez, enrolando-a outra vez, até a mesma ficar moldável e maleável. A seguir, vem a fase da contact improv dos gnocchi; ou seja, não sei explicar o que fiz nem como fiz: fui retirando pequenas porções de massa, que enrolei cilindricamente, para depois cortar pedaços mais pequenos e com eles fazer pequenas bolinhas achatadas parecidas com aquilo que eu acho que são (ou devem ser) os gnocchi. Importante mesmo é não deixar que as bolinhas se colem umas às outras, para além de ser importante trabalhá-las com a massa ainda quente. Termino e reservo.



FASE DOIS
Para o pesto, ponho dentro de um almofariz uma chávena cheia de folhas de manjericão estupidamente frescas com um dente de alho previamente picado, três colheres de sopa de azeite virgem extra e uma colher de sopa de sal grosso. Pico tudo à pancada até conseguir uma mistura homogénea. Junto de seguida 4 colheres de sopa de pinhões previamente torrados numa frigideira anti-aderente (durante muito breves minutos, caso contrário, dá asneira...) e 2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado. Volto a triturar e junto mais azeite, se for necessário, para emulsionar melhor. Guardo a mistura num frasco, aliso a superfície e cubro com uma fina camada de azeite. Fecho e ponho no frigorífico.



FASE TRÊS
Cozo os gnocchi em água abundante e sal. O tempo de cozedura é diminuto; quando os gnocchi vêm à superfície é porque já estão prontos. Retiro, escorro e coloco-os num recipiente fundo. Junto colheradas de pesto a gosto e envolvo bem. Já no prato, coloco em cima de uma porção de gnocchi algumas cabeças de espargos verdes cozidos e polvilho com lascas super-finas de Emmental. No final, golpejo o prato com umas últimas gotas de azeite e sirvo com uma salada de tomate e uma pequena graça de tzatziki. Contrariamente ao que eu fiz, tira-se uma fotografia decente antes de comer...