13.4.11

auto-RØCIPES

Tzatziki plus Crudités


Prato confeccionado para o programa "Vou À Tua Mesa" com Mariana Tengner Barros e difundido via Auto Rádio Alkantara em Junho de 2010.

Pareceu-me a melhor maneira de começar um programa/menu [de que falei aqui (parte 1) e aqui (parte 2)] dedicado à Playground Food™, comida divertida, colorida, passível de diferentes tipos de regabofe participativo, e que tivesse a cara da Mariana. Ou seja, comida sem merdas. Comprei vegetais-anões no El Corte Inglès próprios para esta paneleirice que são os crudités: vegetais crus que se enfiam numa molhanga qualquer e depois se comem. Eu prefiro os mais alongados, mais práticos para molhar no dip e comer, e por isso comprei cenouras-baby, mini-espigas de milho e haricots verts. Juntei ainda tomatitos cherry vermelhos e amarelos, que se podem sempre enfiar na molhanga com a ajuda de um palito. Mas nesta área, vale mesmo tudo (pimentos, pepinos, nabos, courgettes, couves-flor, beterrabas...). Para o tzatziki, molhanga grega de calibre internacional e michelânico, é preciso comprar iogurte do verdadeiro! E aqui aproveito para fazer mais um manifesto'zinho gastrológico irritante: o so-called iogurte grego da Danone NÃO É iogurte grego; é um iogurte espesso banalíssimo que ainda por cima levou com açúcar, já para não falar dos que trazem compota de fruta processada cheia de intensificadores de sabor e outras merdas. Um terror de proporções olímpicas! Não se deixem enganar pela publicidade apelativa; aquilo é trampa! Procurem iogurtes gregos de origem grega (pobre deve ajudar pobre...), ou seja, façam compras no El Corte Inglés (LOL) ou então no LIDL (mega-LOL!). Também já vi gente deficiente a fazer tzatziki com iogurte natural do DIA. No comments... Adiante: coloca-se o iogurte grego num recipiente e mexe-se levemente com a ajuda de uma colher para ficar mais cremoso. Descasca-se um pepino, retiram-se as pevides e rala-se para dentro de outro recipiente; retira-se o excesso de água e mistura-se no iogurte, que depois se tempera com dois dentes de alho muito bem picados, flor de sal, pimenta preta de moinho, um golpe de azeite puro e uma mão cheia de folhas de hortelã finamente picadas. Mistura-se tudo e serve-se; quanto mais fresco, melhor. Eu ponho tzatziki em praticamente tudo: pratos quentes, pratos frios, sanduíches, saladas, peixe e carne grelhados, como topping de sopas frias, etc., etc., etc... E faço muitas vezes e nunca me canso. É bué-da-bom. Abaixo mostro fotografias do tzatziki que fiz para o aniversário da Cátia o ano passado, e que foi acompanhado com tomates cherry amarelos, rabanetes e bolachas marinheiras.