1.6.11

CHEF RÓ GOES ALENTEJO

THE APOCALYPSE

Em jeito de adenda ao último diário de bordo montemorense, aqui fica a season finale do TV show "Vou À Tua Mesa", onde Chef Ró explica a confecção de um granizado de licor de granito de Montemor-o-Novo, apelidando-o de "Granitta Granittica". Infelizmente, o Ministro da Comida Nuno Miguel não o deixa terminar e interrompe a emissão para um último e apocalíptico Aviso à Na(vega)ção:



DECRETO LEI nº 378/011
PARA A ABOLIÇÃO DA ARTE

Art.º 1 — A função primordial deste decreto de abolição da arte é destruir todos os mitos culturais com os quais o poder cristaliza a sua imagem de superioridade e inteligência; a arte é o trono em que o poder se senta para seu bel-prazer.

Art.º 2 — Fica claro que a diferença entre esta abolição da arte e todas as anteriores tentativas de destruição ideológica (especialmente o Dadaísmo), tem como fundamento a aliança deliberada entre a eliminação dos valores estéticos com a possibilidade de reinvenção da existência.

Art.º 3 — Não tenhamos ilusões: a maior parte dos críticos vão continuar a agir como se a arte não tivesse sido abolida, como se não pudesse ser abolida; a maior parte dos artistas vão continuar a acreditar no carácter "artístico" das suas produções industriais; a maioria do público amante da arte e também, como é evidente, dos compradores, vão continuar a ignorar o facto de que a arte foi abolida no nosso tempo. É por isso essencial a formação de milícias de elite que procedam à abolição activa da arte, e que usem as máquinas de produção das indústrias criativas de forma a que estas entrem efectivamente em total contradição consigo mesmas.

Art.º 4 — Sim… cão que ladra não morde. Pensavam que um século de falsas tentativas de suicídio eram só ameaças? A intenção não é destruir a lei da produção, mas inverter o seu curso de forma a que se dirija para a realização sensual e absoluta do gozo.